Buscar

Planejamento e Controle da Produção: o que é e como funciona.

Atualizado: 10 de mar. de 2020



Você já deve ter ouvido falar da importância do Planejamento e Controle da Produção dentro de uma empresa. Mas enfim você sabe realmente qual sua função?


O Planejamento e Controle da Produção, popularmente chamado de PCP desperta a curiosidade tanto de formandos em áreas de engenharia, quanto de empresários que buscam garantir a integração de seus diversos setores da empresa de forma bem coordenada e produtiva.


Caso você esteja querendo conhecer definitivamente o que é um setor de PCP continue a ler esse artigo, pois nele você irá conhecer mais sobre:


O que é o Planejamento e Controle da Produção;


Tipos de produção e sua influência na dinâmica da empresa;


Programação e Controle da Produção;


O que é Planejamento e Controle da Produção


O PCP busca a integração de todos os setores participantes da Cadeia de Valor da empresa. Em palavras mais simples trata-se de alinhar tudo que tem a ver com a produção, da compra dos materiais a disponibilidade de mão de obra.


Hoje, em grande parte das empresas com linhas de produção, o PCP é um setor específico da empresa. Esse setor se encarrega de fazer um meio de campo, entre a linha de produção literalmente, e os setores de suporte da empresa.


Como funciona o PCP


O cliente realiza o pedido de produtos para a fábrica em determinada quantidade ao setor que normalmente é tratado como comercial. Depois disso, o comercial encaminha o pedido ao PCP que o destrincha e a partir disso define o que será necessário, acerca de matérias primas, maquinário, ferramentas, pessoal e outros insumos, para atender esse pedido.


Após esse detalhamento, diversas ordens são lançadas para diversos setores, como para o almoxarifado, solicitando materiais no estoque, ao setor de compras, buscando comprar novos materiais, manutenção, para saber a disponibilidade de maquinário, e assim por diante.


Obtendo as validações de todos os setores, o PCP, que funciona como cérebro da produção, enfim encaminha a produção a ordem para realizar o pedido. Isso já tendo todos os insumos necessários, ou previsão para a aquisição dos mesmos.


Porém, tratar o PCP apenas como um setor na empresa que articula a produção é muito superficial. O Planejamento, do nome, se refere principalmente ao que acontece antes de toda a execução de tudo, lá no planejamento estratégico da empresa.


Planejamento Estratégico da produção


Uma importante etapa de qualquer ciclo de crescimento de uma empresa trata-se da realização do planejamento estratégico. Dessa forma, quando se trata de uma empresa que produz algo, uma etapa fundamental da realização do seu planejamento estratégico é a elaboração de uma projeção de demanda.


Essa projeção de demanda pode ser realizada de diversas formas, depende do tipo de empresa e de produtos, porém é essencial essa etapa.


Tendo essa projeção a empresa já pode guiar-se em busca do que vai precisar a atender.

Exemplificando:


Uma empresa que pretende em 5 anos duplicar sua produção e venda, precisará de mais e melhores pessoas na equipe comercial para assim aumentar o volume de vendas e no meio disso ela vai precisar adaptar a sua produção para ser possível atender as possíveis demandas futuras.


O planejamento estratégico da produção envolve estruturar a médio e longo prazo a atuação e crescimento da produção para assim projetar a compra de máquinas, novas modalidades de trabalho dos funcionários da empresa, busca de fornecedores que podem atender as demandas que estão por vir, e assim por diante.


Um PCP inteligente e eficiente atua dessa forma, sendo bem tratado, desde o Planejamento Estratégico. Somente a partir daí indo descendo de nível gerencial até a operação, que é a forma de atuação citada um pouco mais acima.


Tipos de produção e sua influência na dinâmica da empresa.


Aprofundando-se um pouco mais no Planejamento Estratégico da Produção observa-se hoje em dia, no mercado, dois modelos de produção intimamente associados ao que é decidido no planejamento e impactante na operação do PCP. Esses dois modelos são os denominados tipos de produção Puxada e Empurrada.


Produção Empurrada


É o estereótipo de fábrica, onde a produção segue de forma contínua, contando com o estoque como armazém de produtos pronta entrega.


Esse modelo, quando realizado de forma correta, exige do PCP uma antecipação e garantia de que todos os insumos para a produção estarão disponíveis, e também um setor de vendas produtivo capaz de garantir a vazão dos produtos produzidos. Quem for mais eficiente joga a “batata quente” para o outro setor. O PCP deve se antecipar a tudo isso.


Produção Puxada


A empresa se mexe a partir do surgimento da demanda. Tudo acontece ao contrário do modelo tradicional.


Esse modelo surgiu no Japão, após a segunda guerra mundial, quando não poderia haver desperdícios devido à pouca disponibilidade de matéria prima. Nesse tipo de produção é produzido apenas o que é solicitado pelo cliente.


Nesse caso se exige do PCP da empresa uma agilidade, de garantir que após a ordem de produção estejam disponíveis todos os insumos necessários para a produção. É importante salientar que se deve fazer isso evitando desperdícios. Tem que ser tudo no prazo certo e na conta certa.


Essas duas vertentes de produção são pensadas a partir do tipo de produtos que a empresa produz, disponibilidade de fornecedores, estratégias de marketing… sintetizando, a partir do planejamento estratégico.


Cada tipo de produção tem seus prós e contras, o importante é entender que o PCP atua de forma diferente em ambos os modelos.


Programação e Controle da Produção


Consiste em automatizar os processos do PCP utilizando sistemas e programas de computador. Um passo mais avançado e que, nas empresas de maior volume de produção, é necessidade básica.


Adotar essa prática reduz o tempo de atividades do PCP, garante maior segurança nos hand-offs, que são as passagens de informações entre pessoas e setores, e a precisão em quantidade e prazos. Atributos fundamentais, levando em consideração que o PCP é um grande centro de repasse e recebimento de informação.


Porém, para implementar essa solução o setor e a empresa necessitam certa maturidade em dois quesitos importante: gestão e TI.


Todos os processos do PCP e que perpassam por ele necessitam ser muito bem mapeados e quantificados, os indicadores do mesmo também devem ser acompanhados com frequência.


Em paralelo, a empresa vai requerer um sistema adequado e seguro, seja produzido por ela mesma ou comprado de empresas de tecnologia da informação, além disso uma equipe interna deve estar sempre à postos para solucionar problemas e propor melhorias. Com esses três pontos abordados sintetizam bem o que é um PCP, como ele funciona e impacta uma empresa.


Diante dessa explanação é notável que o PCP é um setor intenso e de muita responsabilidade dentro de uma organização, por isso sempre vai requerer as melhores equipes, com pessoas mais capacitadas e experientes.


Esperamos que o artigo tenha suprido suas necessidades porem se você que têm interesse em aprofundar-se sobre os diferentes tipos de desperdícios em uma produção para assim evitá-los leia o E-book sobre os 8 desperdícios, da nossa parceira EPRO Consultoria, ou inscreva-se em um curso de PCP montado para você compreender seu funcionamento por completo, metodologias e estratégias.

7 visualizações0 comentário